fbpx

Carros novos, usados e seminovos: qual a melhor opção?

Carros novos, usados e seminovos: qual a melhor opção?

O cheirinho de novo pode ser uma das vantagens atrativas dos carros novos, mas esta não é a única opção. A relação custo-benefício também precisa ser levada em consideração na hora de comprar seu veículo.

As mudanças no comportamento e das necessidades do consumidor durante a pandemia foram claras, inclusive quando o assunto é mobilidade.

Neste período, em que o distanciamento social é uma das medidas de prevenção à

Covid-19, utilizar transporte público deixa de ser opção para quem tem outros meios de se locomover.

A pesquisa “Globo Insights – Como a pandemia afeta aqueles que não têm carro”, realizada pelo Grupo Globo, mostra que o número de pessoas que utilizavam ônibus antes da pandemia passou de 55% para 34%. O uso de metrô foi de 19% para 13%, enquanto o uso do carro passou de 40% para 43%.

A pesquisa ainda destaca alguns pontos:

  • Assinatura de veículos tem baixa rejeição
  • 4 em cada 10 pessoas têm intenção de comprar um veículo
  • Entre os que não desejam, condições de financiamento podem reverter a decisão

Em outro conteúdo, falamos sobre o serviço de  carros por assinatura, uma alternativa para quem deseja ter um carro à sua disposição sem precisar se preocupar com alguns gastos atrelados a este bem, e que é apontado como tendência para 2021.

Ter um carro próprio, seja ele novo ou usado, ainda é o sonho de muitas pessoas e que, mesmo em meio à pandemia, pode ser realizado.

O mercado de carros novos e seminovos

Seja por desejo, realização ou até mesmo por segurança, o brasileiro resolveu voltar a comprar carros: as vendas de automóveis seminovos e usados este ano já superaram em 2,4% as registradas nos dois primeiros meses do ano passado. Enquanto a venda de carros novos teve queda de 11,7% em comparação a janeiro de 2020.

O consumidor não abandonou o desejo de comprar um carro novo e, mesmo em meio à uma pandemia, isso ficou claro. Não é à toa que, de acordo com o Banco Central, até dezembro de 2020, foram financiados 603 mil veículos entre motos, carros e caminhões, sendo 402 mil usados.

É fato que houve um aumento nos preços no setor automotivo, mas por outro lado, as condições de financiamento ficaram mais vantajosas durante a pandemia. Sendo assim, o que é mais vantajoso: investir em um carros novos, seminovos ou usados?

Diferença entre carros seminovos e usados

Algumas nomenclaturas ainda podem causar confusão na hora da compra do seu veículo, por isso, antes de falarmos sobre os prós e contras de cada modalidade, precisamos entender que carros seminovos e usados não são a mesma coisa.

Seminovos: até três anos de uso, tem um único dono e até 20 mil quilômetros rodados por ano

Usados: quando o veículo possui mais de três anos de uso

Prós e contras de cada modalidade de carros

Fazer a escolha do seu carro novo, seja ele zero, usado ou seminovo, pode gerar dúvidas, afinal, qual proporciona o melhor custo-benefício? Conheça os prós e contras de cada modalidade.

Carros novos

O cheirinho de novo não é a única vantagem dos carros novos: você será o primeiro dono, o carro não terá nenhum desgaste e nenhum vício.

Com isso, problemas mecânicos, trocas de peças não serão um problema a curto prazo e, caso isso aconteça, você poderá resolver o problema em uma autorizada e sem gastar nada, pois carros novos possuem garantias, em alguns casos, de até seis anos.

Além disso, carros novos possuem tecnologias mais avançadas e, por isso, mais eficiência energética, ou seja, ele economiza mais combustível e, consequentemente, gera menos custos mensais.

Outro ponto positivo, é que as concessionárias oferecem mais vantagens para quem deseja comprar um carro zero quilômetro.

Porém, nem tudo são flores: carros novos desvalorizam, em média, 10% ao sair da concessionária e, em média 33% do valor nos dois primeiros anos.

Além disso, os gastos com IPVA e seguro acabam sendo maiores.

Carros usados

Carros usados geralmente são mais acessíveis, as parcelas de um possível financiamento costumam ser menores e o poder de negociação do cliente é maior.

Além disso, a desvalorização do valor praticamente não existe, sendo possível, dependendo do cuidado que você tiver com o seu veículo, vender pelo mesmo preço que foi comprado.

Outro ponto interessante sobre os carros usados é que, por serem mais baratos, os gastos com documentação e IPVA são menores.

Por outro lado, os custos com a manutenção são mais elevados. Devido ao tempo de uso, algumas peças precisaram ser trocadas e falhas mecânicas poderão ser mais comuns.  

O valor do seguro também pode ser um ponto a se levar em consideração, isso porque como os modelos mais antigos têm menos tecnologia, são mais suscetíveis a roubos e a problemas mecânicos. 

Carros seminovos

Um dos grandes pontos dos carros seminovos é que você pode ter os benefícios tanto de um carro novo quanto de um carro usado.

Isso porque para ser considerado um carro seminovo, o veículo precisa ter até três anos de uso e, mesmo que em três anos muitas coisas mudem (falando de tecnologia) é possível encontrar carros com bons recursos e bem próximos dos lançamentos.

Além disso, eles são mais baratos que um carro zero quilômetro, geralmente, bem conservados e com preços mais acessíveis.

Neste caso, o maior cuidado é com a procedência do veículo e documentação. Certifique-se de que está negociando com pessoas ou empresas de confiança.

Mercado de caminhões usados tem ganhado relevância 

De acordo com a Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), a venda de caminhões novos cresceu 1,13% em janeiro deste ano. 

Ainda segundo a federação, a busca por caminhões usados também cresceu: as linhas de financiamento de usados do Banco Mercedes-Benz cresceram 12,1% em 2020. 

Este cenário se deve principalmente a dois fatores: a baixa desvalorização dos caminhões, menos de 15% após três anos de uso, dependendo do modelo, e a procura desses tipos de veículos por motoristas autônomos e pequenos frotistas, que não podem investir muito capital no zero-quilômetro.

*

A Metagal, líder no mercado de espelhos retrovisores, sistemas de retrovisão e no desenvolvimento de câmeras para monitoramento veicular, é um exemplo da constante busca por inovação. Há mais de 50 anos no setor, a empresa investe pesado em pesquisas, capacitação de seus profissionais e novas tecnologias.

Sem comentários. Faça o primeiro comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *